Jóias da Música Gospel: A história por trás de 5 Músicas Que Marcaram Gerações

Embarque em uma viagem musical pela história da música gospel, onde as notas são pontes que conectam passados distantes aos dias de hoje, criando uma tapeçaria sonora única que não é apagada pelo tempo.

Neste artigo vamos embarcar em uma jornada sonora e nostálgica de algumas das músicas que mais marcaram a história da música gospel e que ainda hoje são atuantes e relevantes no meio cristão.

“Oh Happy Day” – Edwin Hawkins Singers:

O hino “Oh Happy Day”, foi originalmente escrita em 1755 pelo clérico Philip Doddridge.

A música, no entanto obteve muito sucesso através do grupo Edwin Hawkins Singers, que concebeu essa canção em 1967, em um período de efervescência social e transformação cultural.

A música não é apenas uma melodia; é um testemunho musical que se destaca entre as músicas gospel mais tocadas, deixando uma marca indelével na história.

O sucesso internacional veio em 1969, quando alcançou o número 4 no “US Singles Chart”, e número na França, Alemanha e Holanda.

O cenário da música gospel em seu lançamento

Em um cenário de movimentos pelos direitos civis e manifestações anti-guerra, “Oh Happy Day” emergiu como uma resposta musical, uma sinfonia de esperança em tempos desafiadores.

No entanto alguns líderes da Igreja dos EUA estavam pensando que o ritmo era muito jazzístico. E ver as pessoas realmente dançando ao som da música, não a dança “santa”, mas fazendo a dança secular ao som da música incomodou muitos religiosos da época.

Liderando os Edwin Hawkins Singers, Hawkins incorporou inovações ao tradicional gospel, criando uma fusão única de estilos que transcendia gêneros musicais.

Rank de “Oh Happy Day” no Top 100 das músicas mais tocadas do ano 1969

PaísRank
Canadá75
Alemanha2
Reino Unido36
US Billboard Hot 10093
US R&B (Billboard)28
US Cash Box78
Fonte Wikipédia

A popularidade explosiva de “Oh Happy Day” não se limitou a seu lançamento inicial.

Ao longo dos anos, essa joia musical conquistou uma posição permanente no panteão da música gospel, influenciando e inspirando artistas de várias gerações.

Sua capacidade de atravessar fronteiras temporais é evidente nas diversas interpretações de artistas renomados, como Aretha Franklin, Susan Boyle e outros, que continuam a emprestar suas vozes a essa composição icônica.

Confira algumas outras performances cativantes:
Aretha Franklin – “Oh Happy Day”(link para o vídeo)
Susan Boyle – “Oh Happy Day”(link para o vídeo)

“Oh Happy Day” ressoa a essência da alegria e da esperança. Uma canção que transcende o tempoe conecta gerações e mantém-se firme como uma das joias mais brilhantes no tesouro da música gospel mais tocada de todos os tempos.

“Amazing Grace” – Aretha Franklin

Originalmente em 1772 pelo clérigo e poeta anglicano inglês John Newton e tem uma história muito interessante.

A História de John Newton

Newton cresceu com sua mãe e seu pai, no entanto, sua mãe morreu enquanto seu pai estava no mar. O pai de Newton se casou novamente e o casal teve outro filho. Seguindo os passos de seu pai, Newton começou a carreira de sua vida procurando por toda a costa africana escravos para capturar e, eventualmente, vender com lucro.

Em uma viagem, Newton e sua tripulação encontraram uma tempestade que jogou alguns de seus homens ao mar e deixou outros com probabilidade de afogamento. Com as duas mãos presas ao leme do barco, Newton clamou a Deus dizendo: “Senhor, tenha misericórdia de nós”. Após onze horas de direção, o restante da tripulação encontrou segurança com o acalmar da tempestade.

Ao chegar em casa em segurança, Newton não se aventurou em busca de mais escravos; em vez disso, começou a aprender hebraico e grego. Ele ocasionalmente aceitava pedidos para falar sobre sua conversão diante de diversas congregações. Newton acabou sendo ordenado e começou a liderar sua própria igreja.

Deus o transformou de um homem que defendia o comércio de escravos em um homem que trabalhava ativamente para aboli-lo. A obra literária de Newton contra o comércio de escravos encorajou o abolicionista William Wilberforce a continuar sua luta legal contra a escravidão na Inglaterra.

Origem da canção

A canção “Amazing Grace”, embora originária da Inglaterra, apareceu nas colônias posteriormente acompanhada de uma melodia diferente, mais comumente conhecida como “New British”.

Essa música cresceu em popularidade, mas não porque fosse uma melodia cativante, mas porque as palavras que Newton escreveu se relacionavam com cada ser humano que encontrou a graça salvadora de Jesus Cristo. A música tocou muitas pessoas em vários estágios de sua caminhada espiritual.

Aretha Franklin, a estrela da música gospel surge nos anos 70

Aretha Franklin emprestou sua voz poderosa a “Amazing Grace”, transformando-a em um dos maiores sucessos da história da música gospel.

A música que entitula o álbum de mesmo nome foi lançada em 1972 na Igreja Batista Missionária New Temple em Los Angeles, com o reverendo James Cleveland e o Southern California Community Choir acompanhando Franklin na apresentação.

Amazing Grace também é um álbum ao vivo da cantora americana Aretha Franklin. Foi gravado em janeiro de . A gravação foi originalmente lançada como álbum duplo em 1º de junho de 1972, pela Atlantic Records.

O álbum foi um sucesso comercial e de crítica, vendendo mais de dois milhões de cópias somente nos Estados Unidos e ganhando certificação dupla de platina.

Também rendeu a Franklin o prêmio Grammy de 1973 de Melhor Performance Soul Gospel.

Em 2017, é o disco mais vendido de toda a carreira de mais de cinquenta anos de gravação de Franklin, bem como o álbum de música gospel ao vivo mais vendido de todos os tempos.

“How Great Thou Art” – Elvis Presley

How Great Thou Art” é um hino cristão baseado em um hino sueco original intitulado “O Store Gud”, escrito em 1885 por Carl Boberg (1859–1940).

A versão em inglês do hino e seu título são uma tradução livre do missionário inglês Stuart K. Hine de 1949.

O hino foi popularizado durante as cruzadas de Billy Graham e foi eleito o hino favorito do público britânico pelas Songs of Praise da BBC.

Influência da música gospel sob o Rei do Rock Elvis Presley

“How Great Thou Art” ficou em segundo lugar (depois de “Amazing Grace”) em uma lista dos hinos favoritos de todos os tempos da música gospel em uma pesquisa da revista Christianity Today em 2001 e em uma pesquisa nacional da Songs Of Praise em 2019.

Este hino foi a faixa-título do segundo LP gospel de Elvis Presley, How Great Thou Art que foi lançado em março de 1967.

A canção rendeu a Presley um Grammy de “Melhor Performance Sagrada” em 1967, e outro Grammy em 1974 de “Melhor Performance Inspiradora (Não Clássica)” por seu álbum de performance ao vivo Gravado ao vivo no palco em Memphis.

“Total Praise” – Richard Smallwood

O conjunto começa com o final “Amém” de uma das canções mais populares de Smallwood, “Total Praise”, de 1996. Ele o escreveu quando sua mãe começou a lutar contra a demência e um amigo da família estava morrendo de câncer, deixando Smallwood às vezes como cuidador de ambos.

A música surgiu em um sonho, diz Smallwood, e é por isso que ele agora mantém um gravador de áudio ao lado da cama.

“Senti-me deixado por Deus”, diz ele. “Eu estava tentando escrever uma canção de piedade, mas Deus me puxou para fazer uma canção de louvor. Deus disse: ‘Quero o seu louvor, não importa em que situação você esteja, boa ou ruim’.

“Total Praise”, como muitas das canções de Smallwood, é baseada no Salmo 121, no qual Davi escreveu sobre confiar em Deus durante seus momentos mais difíceis: “Você é a fonte da minha força/ Você é a força da minha vida/ Eu levanto minhas mãos em total louvor a Ti.”

“I Smile” – Kirk Franklin

Este é o primeiro single a ser lançado nas rádios urbanas contemporâneas do 12º álbum do artista gospel Kirk Franklin, Hello Fear. “’I Smile’ é uma melodia divertida e urbana que escrevi”, disse Franklin.

“É uma declaração declarativa de que não vou viver minha vida com base em como me sinto. Vou viver minha vida com base na Palavra de Deus”.

Este foi o primeiro single de Kirk Franklin a alcançar o Hot 100 em seis anos. A música anterior a fazer isso foi “Looking for You” em 2005, que alcançou a posição # 6

A música conta com auxílio composicional do S.O.S. O single de 1983 da banda “Tell Me If You Still Care” e também da música de 1973 do Little Feat “Fool Yourself”.

Em uma entrevista de 2012 com Kirk Franklin, ele explicou por que pegou emprestado essas músicas: “Eu apenas pensei que elas seriam um doce para os ouvidos, como se eu usasse uma pequena amostra de alguma coisa. Para mim é sempre um doce para os ouvidos”

Esta foi nomeada Canção Gospel Contemporânea Gravada do Ano no Dove Awards da Associação de Música Gospel de 2012. Franklin também ganhou o prêmio de Álbum Gospel Contemporâneo do Ano na mesma cerimônia.

Conclusão

Essas são poucas dentre muitas músicas gospel que marcaram gerações e são mais do que meras composições; expressam as dores ou alegrias de pessoas inspiradas por Deus e tocaram e ainda tocam a vida de muitas outras pessoas.

Que essas melodias continuem a ecoar nos corações das gerações futuras, inspirando e consolando a quem ouve.

Referências

https://www.geneva.edu/blog/uncategorized/hymnology-amazing-grace

https://en.wikipedia.org/wiki/Amazing_Grace_(Aretha_Franklin_album)

https://en.wikipedia.org/wiki/How_Great_Thou_Art

https://www.washingtonpost.com/lifestyle/magazine/the-richard-smallwood-you-know-4-doves-10-stellars-8-grammy-noms/2015/07/22/553d5cfc-0a28-11e5-9e39-0db921c47b93_story.html

https://www.songfacts.com/facts/kirk-franklin/i-smile

Escola do Louvor Blog

Iniciado em 2016, o Escola do Louvor iniciou suas atividades através do YouTube. Atualmente, o canal conta com mais de 2 milhões de visualizações e mais de 38 mil alunos, sendo uma maiores escolas de ensino de música gospel online do Brasil. Em 2019, inaugurou a plataforma de ensino escoladolouvor.com, que conta com centenas de cifras, materiais de apoio e artigos para seus estudantes gratuitamente.

Posts Relacionados